Anuidade Zero

Você esta cansado de todo mês ter que pagar aquela taxa enjoada no seu cartão de crédito? Faça como eu… Pra que pagar anuidade se existem vários cartões que não cobram essa taxa. Só paga anuidade de cartão de crédito quem quer.


É só você pensar que qualquer compra que você faz, o comerciante/loja paga uma taxa para utilização do serviço e você ainda também ter que pagar mais uma outra taxa?? É facilidade demais pros bancos. Vamos começar nossa campanha. ANUIDADE ZERO


OBS: Após a nova resolução do Banco Central, a grande maioria dos cartões passou a cobrar anuidade. Atualmente somente o Santander Free, Petrobras, Saraiva e Hipercard continuam totalmente isentos de taxas. Os demais cartões listados possuem anuidade, só que eles oferecem vantagens que como seguros automáticos e serviços para o lar. Mas sempre leia com atenção os termos antes de solicitar ao banco.



Não achou o cartão desejado? Faça outra busca



Saiba como ganhar dinheiro com seu cartão de crédito

O assunto do Em Conta desta quinta-feira (26) é o tão usado e mal falado cartão de crédito, com seus juros enormes, caso a pessoa resolva parcelar e, pior ainda, se atrasar alguma prestação, onde vai incidir juros em cima de juros já cobrados.

O que pouca gente sabe é que, por exemplo, se a pessoa fizer uma compra, usando o cartão, no período após o fechamento da fatura, ela pode ter até 40 dias de prazo para pagar a conta. Com o dinheiro à disposição, é possível até efetuar uma compra a vista.

O professor Ricardo Escolá aconselha a pessoa a usar o cartão quando faltam dez dias da data de vencimento mensal da fatura e aplicar o dinheiro num investimento de curta duração. De acordo com o professor, na hora de pagar o cartão, o preço continua o mesmo, mas no aplicado rendeu:

“Eu já programo o que eu vou comprar, inclusive, usufruo de outro produto. Eu aplico no CDB (Certificado de Depósito Bancário extamente o vaor que eu vou ter que pagar daqui a 40 dias. Rende por 30 dias, ou seja, ganho juros, daqui a um mês eu resgato esse valor e uso para pagar o cartão.” 

A prosa é muito importante porque saber usar o cartão de crédito tem a ver com as taxas médias de juros cobrados que, informa a repórter Mariana Branco, a partir do Banco Central, no caso de cartão parcelado, estão em 112,65 ao ano.

Fonte: EBC

Varejo cobra regulamentação de maquininhas

Presentes em praticamente todos os estabelecimentos comerciais, as máquinas de pagamento de cartão de crédito e de débito vêm ganhando cada vez mais espaço entre trabalhadores autônomos, pequenas empresas, profissionais liberais, empreendedores individuais ou mesmo pessoas físicas. Segundo pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) e Datafolha, 54% dos pagamentos feitos no País são realizados por meios eletrônicos, sendo 31% no cartão de crédito e 22% no cartão de débito. Leia o resto da reportagem…

Confira 7 dias para aproveitar melhor suas milhas

1) Monitore ofertas

Programas de fidelidade costumam oferecer promoções por tempo limitado, que podem reduzir as milhas necessárias para resgatar bilhetes aéreos em determinados trechos.

O consumidor que busca de oportunidades deve acompanhar ofertas relacionadas a destinos do seu interesse e períodos nos quais poderá realizar a viagem.

2) Planeje a compra

Caso o resgate do bilhete seja feito com antecedência, o número mínimo de milhas exigido para realizar a viagem pode ser menor.

No programa de fidelidade Smiles, por exemplo, é possível usar milhas para resgatar bilhetes aéreos até 330 dias antes da data da viagem.

De acordo com simulação feita pelo Smiles, um bilhete de São Paulo para o Rio de Janeiro poderia ser adquirido nesta terça-feira (24) por seis mil milhas, caso a compra fosse feita para uma viagem marcada para 90 dias depois, já se o prazo para o voo fosse de 30 dias, seriam nove mil milhas.

3) Reative milhas vencidas

Alguns programas de fidelidade, como o Multiplus e o Smiles, também permitem dar “sobrevida” a milhas que já expiraram. Para isso, cobram uma taxa por cada milha reativada, equivalente a alguns centavos por ponto.

A opção pode ser válida para quem tinha uma grande quantidade de pontos acumulados e já tem uma viagem planejada, segundo Samy Dana, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

“Para quem não pretende viajar tão cedo ou tinha poucas milhas, não compensa pagar pelo serviço, pois a milha reativada terá um novo prazo de validade. Ou seja, o benefício pode expirar novamente”, diz Dana.

O consumidor deve ficar atento às regras do programa de fidelidade caso opte por utilizar esse serviço. Geralmente, há um prazo desde a data de expiração de cada milha para que seja possível utilizá-la novamente.

No Multiplus, por exemplo, os participantes só podem renovar os pontos vencidos nos últimos 180 dias e a quantidade mínima necessária para renovação é de 500 pontos.

4) Utilize a pontuação como desconto no bilhete

Quem não consegue acumular milhas suficientes para pagar 100% da passagem aérea pode utilizá-las para abater uma parte do valor.

No Smiles, por exemplo, a cada mil milhas utilizadas é concedido um abatimento de 10% do valor, em média, de acordo com o CEO do programa de fidelidade, Leonel Andrade.

Segundo Samy Dana, essa opção ainda tem um custo elevado, apesar de ter ficado mais acessível nos últimos anos. “O abatimento pode ser um bom negócio apenas se ainda faltar muito para o participante obter as milhas necessárias para realizar a viagem e os pontos estiverem prestes a expirar”.

5) Transfira milhas para outra pessoa

Programas de fidelidade também permitem a transferência de milhas a amigos e parentes cadastrados. No entanto, também é cobrada uma taxa por cada milha transferida.

O serviço pode ser útil no caso de viagens que serão realizadas por um casal ou em grupo.

Enquanto um dos acompanhantes pode não ter obtido o número de milhas necessárias para realizar a viagem, outro pode ter conseguido acumular mais pontos do que o necessário. Para que ambos consigam viajar, basta transferir os pontos.

6) Verifique a rede de parceiros do programa 

Antes de optar pelo programa de fidelidade, é recomendável checar quais estabelecimentos comerciais e companhias aéreas permitem acumular os pontos.

Caso o consumidor já tenha o costume de viajar pelas empresas ou realizar compras nesses locais, ele consegue acumular mais milhas.

Além de oferecerem a opção de acumular milhas em diversas companhias aéreas, os programas de fidelidade também têm parcerias com redes de varejo. É possível acumular pontos em postos de combustíveis e em drogarias, por exemplo.

O gasto necessário para obter milhas varia conforme o contrato entre a empresa e o programa de fidelidade.

Por isso, o economista Samy Dana, aconselha o consumidor a calcular quanto terá de gastar para obter cada milha ao adquirir determinado produto ou serviço.

“Se for necessário gastar um valor alto para ganhar pontos ou se as empresas participantes do programa praticarem preços muito maiores do que suas concorrentes, esse programa pode não compensar”, diz o professor da FGV.

7) Alongue o prazo de validade dos pontos

Quem quiser aumentar o prazo de validade de suas milhas pode converter os pontos acumulados no programa de fidelidade do cartão de crédito em millhas no programa de milhagem.

Ao fazer essa transferência, os pontos convertidos em milhas passam a contar com um novo prazo de vencimento, como se as milhas tivessem sido emitidas a partir daquele dia.

“Se os pontos no cartão de crédito são válidos por dois anos e as milhas expiram em três anos, o consumidor tem, no total, cinco anos para acumular o valor necessário para a viagem”, diz Dana, da FGV.

 

Fonte: EXAME