A ascensão do iti na disputa com os bancos digitais

A fintech do Itaú Unibanco se torna um banco digital ao lançar produtos como cartão de crédito sem anuidade, empréstimo pessoal e conta com rendimento automático. A base de clientes saltou de 3 milhões para 10 milhões em menos de um ano

0
5

Em novembro de 2019, o Itaú Unibanco lançou para o público em geral, cliente ou não do banco, o iti. Inicialmente, começou como uma carteira digital, com pagamentos instantâneos, substituindo dinheiro e cartões para o consumo do dia a dia.

Rapidamente, foi evoluindo para se tornar um banco digital completo, com novos serviços e produtos. Em novembro de 2020, foi lançado o cartão de crédito virtual, um marco que sinalizava claramente para o mercado que o iti ingressava definitivamente em uma nova fase.

Em março de 2021, foi a vez do lançamento do cartão de crédito físico, sem anuidade e com design inclusivo, com corte para acessibilidade e braile. Pouco depois, em maio, o iti passou a oferecer empréstimo pessoal. No mês passado, uma nova solução tornou o iti ainda mais abrangente.

O banco lançou o rendimento automático da conta para todos os clientes. Seu funcionamento é simples: o dinheiro parado na conta será atualizado diariamente com o equivalente a 100% do CDI.

“Incorporamos várias soluções nos últimos meses que transformaram o iti num produto robusto, contemporâneo, e que atende as principais necessidades dos clientes.”, afirma João Araújo, diretor do banco digital.

Os números comprovam essa guinada. O iti, “banco 100% digital e gratuito”, conforme destaca Araújo, saltou de 3 milhões de clientes, no final de 2020, para 10 milhões de clientes atualmente.

A ideia é encerrar 2021 próximo de 12 milhões de contas abertas. Se o número for atingido, o banco terá multiplicado por quatro a sua presença no mercado brasileiro – e isso em um período de apenas doze meses.

João Araújo, diretor do banco digital

A transformação do iti tem acompanhado as mudanças tecnológicas do setor financeiro. Novas funcionalidades como o Pix, por exemplo, que simplificou a transferência de recursos, trouxeram oportunidades de negócios.

“Nascemos voltados para o futuro e queremos ser protagonistas nos movimentos que vêm pela frente”, resume Araújo. Os ventos agora sopram para o Open Finance, conceito que está em fase de implementação no Brasil e que consiste no compartilhamento de dados e transações bancárias entre as instituições financeiras.

O iti quer aproveitar a onda. Nas próximas semanas, o cliente conseguirá consultar o saldo de diferentes contas bancárias, inclusive de outras instituições financeiras, em uma experiência simples dentro do aplicativo. “Isso vai ajudar as pessoas na gestão financeira de suas vidas e conseguiremos oferecer produtos cada vez mais customizados aos nossos clientes”, diz Araújo.

O perfil dos clientes mostra que o iti está construindo uma base sólida para abrir novas frentes no futuro. Cerca de 60% dos usuários têm entre 18 e 35 anos e mais de 80% não possuem conta ativa ou outro tipo de relacionamento com o Itaú Unibanco. Mais: seus clientes estão espalhados por mais de 95% dos municípios brasileiros.

O recorte social é outro aspecto que chama a atenção. Boa parte dos clientes do iti é formada por representantes das classes C, D e E, e muitos deles eram desbancarizados antes de se aproximarem do banco digital. Isso reforça a importância do iti para alcançar um público que não está necessariamente tão conectado ao Itaú.

“O iti conta com o endosso do Itaú em todas as áreas, seja na questão da segurança ou na oferta de crédito”, destaca Aráujo

“O iti conta com o endosso do Itaú em todas as áreas, seja na questão da segurança ou na oferta de crédito”, destaca Aráujo. Essa é exatamente uma das mensagens de uma nova campanha publicitária de alcance nacional lançada há alguns dias pelo Itaú. Ela não apenas apresenta as vantagens do iti como reforça o fato de o banco digital contar com a estrutura do maior banco privado do Brasil.

O iti tem ampliado suas investidas na área de marketing. Em junho, estreou no TikTok em parceria com o cantor Kevin O Chris e, há alguns dias, contratou a advogada, maquiadora e vencedora do BBB 21, Juliette Freire, para turbinar as suas redes sociais.

São nomes que reforçam o propósito da marca de falar com seus clientes de forma simples e conectada a sua realidade. “Acima de tudo, a nossa missão é ajudar as pessoas a prosperar”, afirma Araújo.

Para mais informações, clique aqui.

Fonte: Neofeed

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here