Skip to content

Como transformar o cartão de crédito em um aliado no orçamento?

InfoMoney

SÃO PAULO – Presentes no cotidiano dos brasileiros, os cartões de créditos tornaram-se o dinheiro de plástico, uma facilidade para os consumidores, com opções de parcelamento das compras e outros benefícios, como os programas de milhas.

Segundo a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), em 2008, as compras efetuadas com cartões de crédito e débito totalizaram R$ 388,7 bilhões nas lojas, um crescimento de 24% em relação ao ano anterior.

Mas quais são os benefícios do uso desse meio de pagamento? E como utilizá-lo de forma consciente, sem danos ao orçamento?

Benefícios

De acordo com o professor doutor em Administração da FEA-USP, José Roberto Ferreira Savoia, o maior benefício que o cartão de crédito oferece é o prazo de pagamento.

“Com o cartão de crédito, é possível fazer uma programação de pagamento, ou seja, fixar a data de vencimento da fatura de acordo com o recebimento da renda do usuário”.

O especialista em Educação Corporativa, Samuel Marques, também concorda com a premissa de que o benefício do cartão de crédito é o prazo e, ressalta que, em vez de cartão de crédito, o nome correto deveria ser cartão de prazo.

“A contribuição do cartão de crédito é o prazo que ele oferece, por isso, seu nome deveria ser cartão de prazo, pois quando ele é usado como crédito, ele é a modalidade mais cara”.

Além do prazo, para conquistar os consumidores, as operadoras de cartões de crédito tentam estimular o uso desse meio de pagamento com promoções. As mais comuns são os sorteios de viagens, carros, vale-compras e milhas para viagens.

Cuidados

Savoia alerta que o consumidor precisa ter muito cuidado para não consumir mais do que o dinheiro que ele tem disponível.

“Se a pessoa consumir mais do que ela possui com os cartões de crédito, ela não terá nenhum proveito, porque perdeu a disciplina dos seus gastos e, certamente, esse dinheiro gasto fará falta no futuro. O consumidor precisa ter consciência de que o fato de pagar depois não significa que ele deve gastar deliberadamente”.

Marques revela também que o consumidor não pode entender que o limite do cartão é um valor que vai compor a sua renda, porque, na realidade, o limite é um empréstimo, com taxas altas.

“A maneira mais segura de utilizar o cartão de crédito é pagar integralmente a fatura na data do vencimento”.

Outro cuidado que o consumidor deve ter é com relação ao número de cartões necessários.

“O número de cartão recomendado para uma pessoa é um. Caso ela faça muitas viagens para o exterior, aí sim, dois cartões são suficientes para os gastos com a hospedagem, transporte e compras”, finaliza Marques.