Anuidade Zero

Você esta cansado de todo mês ter que pagar aquela taxa enjoada no seu cartão de crédito? Faça como eu… Pra que pagar anuidade se existem vários cartões que não cobram essa taxa. Só paga anuidade de cartão de crédito quem quer.


É só você pensar que qualquer compra que você faz, o comerciante/loja paga uma taxa para utilização do serviço e você ainda também ter que pagar mais uma outra taxa?? É facilidade demais pros bancos. Vamos começar nossa campanha. ANUIDADE ZERO


OBS: Após a nova resolução do Banco Central, a grande maioria dos cartões passou a cobrar anuidade. Atualmente somente o Santander Free, Petrobras, Saraiva e Hipercard continuam totalmente isentos de taxas. Os demais cartões listados possuem anuidade, só que eles oferecem vantagens que como seguros automáticos e serviços para o lar. Mas sempre leia com atenção os termos antes de solicitar ao banco.



Não achou o cartão desejado? Faça outra busca



6 dicas de como negociar dividas no Cartão de Crédito

Ficar atrapalhado com as contas é algo que pode acontecer com todo mundo. Afinal, as lojas oferecem tantas formas de pagamento que muita gente perde o controle do quanto consegue gastar.
Mas, se você está lendo esse texto, significa que não vai deixar a dívida prescrever, pois procura uma negociação.
Negociar pode ser bom para os dois lados: você sai do vermelho e limpa seu nome, e a operadora do cartão tem mais chances de receber o que precisa.

Os 6 passos para resolver a sua dívida

1. Coloque as contas no papel. Só assim você saberá qual o valor da sua dívida, quanto paga de juros e qual a parcela que realmente cabe no seu orçamento mensal.

2. Ligue para a central do cartão. Sabendo qual valor pode pagar por mês, você tem mais segurança para negociar a sua dívida. Não precisa justificar o porquê de estar devendo – o simples interesse em quitar já é um ponto a seu favor.

3. Pergunte qual o CET (Custo Efetivo Total) da dívida. Ele mostra o valor total que você terá que pagar, com juros, taxas e impostos que serão cobrados. O fornecimento dessa informação é obrigatório.

4. Negocie o valor total da dívida em prestações fixas. Prefira uma parcela que não aumenta com o tempo. Não adianta continuar pagando só o mínimo do cartão, pois você praticamente quita os juros da administradora e seu débito não vai diminuir.

5. Se a nova proposta não for aquilo que você espera, não aceite de primeira. Essa é a vantagem de poder negociar: tentar achar uma solução que seja boa para ambas as partes. Afinal, se o novo valor não cabe no seu bolso, você vai se complicar outra vez.

6. Se for vantajoso, troque a dívida cara por outra menor. Quando o desconto no pagamento à vista é grande, você pode considerar fazer um empréstimo com juros menores para quitá-la.

E se mesmo assim eu não conseguir quitar o que devo?

SAIBA MAIS
5 dicas para decidir qual dívida pagar primeiro

Os 5 passos para limpar o nome

O que acontece se meu nome está sujo?
Então é hora de procurar ajuda de associações especializadas, como o Andif (Instituto Nacional de Defesa dos Consumidores do Sistema Financeiro) e o Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor). Eles vão orientá-lo sobre mais formas de negociação.
Você também pode pedir apoio jurídico à defensoria pública do seu estado. O importante é não perder o foco, ou seja: pagar sua dívida!

Fonte: escrito por Melissa da Konkero

Dicas para não pagar anuidade de cartão de crédito

Você ainda paga anuidade de cartão de crédito? Pois fique tranquilo, por muitos anos eu também paguei e daqui pra frente você não pagará mais!

Nos últimos anos os cartões de crédito se tornaram um dos principais meios de pagamento para os brasileiros. Além da praticidade, ele é uma excelente forma de acumular milhas para emitir passagens aéreas. A maioria dos cartões, contudo, cobra uma anuidade que em média é de R$ 250, mas ela pode chegar até R$1.200. O que muitas pessoas não sabem é que na grande maioria dos casos é possível conseguir a isenção dessa anuidade ou pelo menos um grande desconto.

Se você está lendo esse post, provavelmente concentra suas compras no cartão de crédito para acumular milhas e esse volume de compras é sua principal arma para conseguir desconto e a isenção na anuidade.

Não pense que essa negociação é algo excepcional: isso não é uma novidade e os cartões têm até um setor apenas para isso! Você vai gastar poucos minutos e vai economizar uns bons reais para gastar na sua próxima viagem.

Dicas e argumentos para conseguir a isenção da anuidade do cartão de crédito
- Ligue no atendimento do seu cartão e peça para falar com o setor responsável por negociar anuidade
- Fique calmo, use um argumento de cada vez e espere que o atendente faça uma proposta para cada argumento seu.
- O atendente sempre menciona os benefícios do cartão. Deixe ele ler esse texto, afinal ele é obrigado a fazer isso. Depois fale que você pouco usufrui desses benefícios e que o mais importante é ter isenção da anuidade.

- Argumento 1: Você tem um volume considerável de gastos mensais e concentra seus gastos nesse cartão, por isso gostaria se solicitar isenção da anuidade. Não menospreze seu volume financeiro mensal – é uma das suas principais armas!

- Argumento 2: Foram ofertados a você cartões sem anuidade nenhuma. Diga que você deseja permanecer com o cartão atual porque gosta do banco e do atendimento, mas não faz sentido continuar pagando anuidade se há cartões sem nenhuma anuidade. Não precisa dar exemplos, mas vários emissores oferecem cartões sem anuidade, o mais conhecido atualmente é o Santander Free.

- Argumento 3: Um amigo seu tem um gasto menor e conseguiu a isenção da anuidade. Converse com seus amigos, certamente vários deles não pagam anuidade.

- Argumento 4: Você tem um bom tempo de relacionamento com o banco e paga sempre sua anuidade dia. Se tiver um bom volume de investimentos no banco fale isso também para o atendente ou ligue para o seu gerente que a isenção será bem mais fácil. Mesmo que não tenha um único real investido, você pode conseguir a isenção, esse é apenas um outro caminho.

A negociação

Como dissemos, o segredo é manter a calma. Apresente um argumento de cada vez e procure ser sempre simpático, mas demonstrando convicção de que você merece a isenção da taxa.

Durante a conversa ele irá te oferecer descontos, mas não aceite, e continue insistindo: se for para pagar anuidade você prefere cancelar o cartão.

Saiba que se alguma parcela da unidade já foi cobrada ela pode ser estornada. Insista pelo estorno.

Durante a negociação, alguns cartões oferecem descontos na anuidade usando seus pontos de fidelidade. Recuse, isso não costuma ser um bom negócio!

Caso o atendente não conceda a isenção e esteja irredutível, peça para falar com o supervisor e volte aos argumentos iniciais.

Ao final da negociação, é difícil que não tenha conseguido a isenção, mas caso a resposta seja negativa e você tem três opções:

1. Dizer que vai pesar e tentar no dia seguinte, muito provavelmente com outro atendente. Às vezes é uma boa opção.

2. Caso goste do cartão e não queira cancelá-lo, quando o atendente questionar se deseja mesmo cancelar seu cartão, você responde, “Tudo bem, vou aceitar com esse desconto de apenas 75%” ;-)

3. Cancelar o cartão. Tome essa decisão se já tem outra opção isenta de anuidade ou não faz tanta questão desse cartão. Uma dica importante: essa deve ser uma decisão racional. Não se apegue ao cartão, ao contrário do que o marketing quer atribuir, não o veja como uma fonte de status ou diferenciação, é apenas uma forma de pagamento e uma ferramenta para acumular milhas!

Eu faço isso desde 2007 e sempre funcionou. Nunca precisei cancelar um cartão e desde então nunca mais paguei anuidade. Depois que você conseguir a primeira isenção, nos anos seguintes você tem mais um argumento, fale que no ano passado eles deram isenção e que nesse ano você gastou mais. Como viu, é mais simples e fácil do que parece! Boa sorte!

Você já negociou anuidade de cartão? Usou algum argumento que não citamos? Compartilhe sua estratégia pessoal! Se você ainda não negociou, faça isso e deixe um comentário contando a sua experiência.

Dicas escritas por Leonardo Marques do site Melhores Destinos.

Cartão de crédito emitido pela loja: veja quando vale ou não a pena ter um

O uso do cartão de crédito próprio do estabelecimento comercial tem se tornado cada vez mais comum. O modelo de pagamento está presente em lojas de departamento, supermercados, postos de gasolina, farmácias, livrarias, entre outros estabelecimentos comerciais. A aquisição de um cartão como esse vem se tornando cada vez mais acessível e a facilidade para a utilização muitas vezes convence o consumidor.

No entanto, o uso da linha de crédito tem que ser utilizada com responsabilidade e obedecendo a um planejamento financeiro, para que não cair no endividamento.

“O problema é que nem sempre as pessoas sabem como lidar com o limite de forma positiva”, avalia José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz, uma iniciativa do SPC Brasil.

Fonte: InfoMoney