Não achou o cartão desejado? Faça outra busca


Os cartões de crédito que mais agradam os consumidores


por Revista EXAME

Os maiores emissores não são os melhores. Pesquisa da consultoria CVA Solutions mostra quais são os plásticos mais bem-avaliados pelos próprios usuários; anuidade zero ou baixa faz toda a diferença.

image

São Paulo – A consultoria CVA Solutions realizou uma pesquisa sobre os pontos fortes e fracos dos cartões de crédito emitidos pelas principais instituições financeiras e varejistas do país. O levantamento incluiu entrevistas a 7.199 portadores e chegou à surpreendente conclusão de que os maiores emissores de cartões do Brasil não são os que oferecem os melhores produtos. Líder de mercado, o Itaú, por exemplo, cobra juros e anuidades mais elevadas que a média em troca de serviços não tão bons assim. Veja nas próximas páginas os cinco emissores de cartões mais bem-avaliados pelos consumidores:

Santander

image

O Santander é o grande banco mais agressivo na área de cartões. A instituição oferece aos clientes uma série de plásticos sem a cobrança de anuidade ou com uma tarifa baixa – o que, segundo a pesquisa, é importantíssimo para um cartão ser bem-avaliado pelos consumidores. As taxas de juros cobradas pelo banco espanhol quando o cliente parcela o pagamento da fatura e entra no crédito rotativo também agradam mais o cliente do que as dos concorrentes. Já em relação à oferta de serviços, o Santander se destacou com limites de crédito mais elevados, a possibilidade de pagamento de contas com o plástico e a prioridade na compra antecipada de ingressos. "Limite de crédito mais alto é essencial porque o consumidor fica enfurecido quando não consegue realizar uma compra", diz Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions. Para os consumidores, o ponto fraco dos cartões do Santander seria a menor agressividade na concessão de descontos para a aquisição de entradas de cinema, shows ou ingressos de futebol. De qualquer forma, os benefícios oferecidos têm sido suficientes para atrair os consumidores. No setor de cartões, o banco tem participação de mercado menor que o Itaú Unibanco e o Banco do Brasil, mas consegue superar o Bradesco.

 

American Express

image

A pesquisa da CVA Solutions também mostra que os clientes da American Express estão bem felizes com os próprios cartões, que reúnem custos baixos de anuidade, taxas de juros interessantes e benefícios atrativos. Os clientes concederam notas acima da média a praticamente tudo: segurança, programas de recompensas, serviços e atendimento. A empresa adota diferenciais como o envio de um jornal à casa dos clientes em que explica como aproveitar promoções e milhagens. "Na faixa de renda mais alta em que a Amex atua, os clientes valorizam muito os programas de milhagem", diz Cimatti. "Ciente disso, a empresa costuma dar milhas proporcionalmente maiores e que nunca expiram." O único ponto que deixou a desejar é a aceitação restrita. Até o ano passado, as máquinas de passar cartão instaladas pela Redecard e pela Cielo em milhões de lojas espalhadas pelo Brasil ainda não eram capazes de processar transações com os cartões American Express. Isso mudou com o fim da exclusividade que as duas empresas possuíam com Mastercard e Visa, respectivamente, mas ainda falta comunicação. Boa parte das máquinas já aceita a bandeira americana, mas os lojistas não sabem disso e informam aos clientes que o cartão não pode ser utilizado.

 

Banrisul

image

Outro banco que agrada os consumidores é o gaúcho Banrisul. Os portadores de cartões do banco estão bem felizes com as taxas cobradas no crédito rotativo e com a capilaridade do banco no Rio Grande do Sul. A segurança, os serviços e o atendimento ao cliente também foram elogiados. A pesquisa indica que o banco tem capacidade de resolver os problemas que os clientes venham a enfrentar em caso de roubo ou clonagem do cartão. Outros serviços bem-avaliados são o parcelamento das compras sem juros e o limite de crédito elevado. Já os programas de recompensa e as promoções não geram tanta alegria aos clientes. O banco até permite que o portador obtenha descontos em compras de produtos, mas não vai tão bem na concessão de vantagens com serviços e lazer ou em programas de milhagem. Além disso, Cimatti, da CVA Solutions, faz uma ressalva: o gaúcho costuma avaliar melhor uma empresa do Rio Grande do Sul do que as de outros estados.

 

Saraiva

image
O cartão da Saraiva é o mais bem-avaliado entre todos os concedidos por varejistas. Cimatti, da CVA Solutions, explica que geralmente esses cartões não cobram anuidade, mas oferecem menos serviços que os concedidos pelos bancos. O limite de crédito também costuma ser menor. "O varejista conhece muito menos sobre a história financeira de cada cliente e precisa ser mais cuidadoso. É por isso que começa com um limite baixo de crédito e vai aumentando ao longo do tempo", diz. O cartão da Saraiva é prova disso: os custos com anuidade e taxas de juros são enxergados como um diferencial positivo para o consumidor. O que o diferenciou na pesquisa é que a Saraiva também consegue agradar no quesito de promoções e programas de recompensa. Como a empresa tem uma participação muito forte no comércio eletrônico e dá recompensas para compradores regulares, conseguiu se destacar das demais.

 

Hipercard

image

Outro cartão de nicho na lista dos mais bem-avaliados, o da Hipercard é voltado para a classe C e tem custos de anuidade e taxas de juros compatíveis com o perfil de seus portadores. As despesas com o cartão são tão atrativas que a nota geral concedida pelos clientes é bem alta apesar de seus benefícios terem sido considerados apenas regulares. A nota também é bem superior à do próprio Itaú – que controla a Hipercard desde a compra do Unibanco. O principal trunfo do plástico é a facilidade para o parcelamento do pagamento das compras. O cartão é forte nas regiões Nordeste e Sul porque, até algum tempo atrás, podia ser usado principalmente em redes de supermercados fortes nas duas regiões. Com o fim da exclusividade Cielo-Visa e Redecard-Mastercard, as possibilidades de pagamento com Hipercard cresceram muito no resto do Brasil. Mas assim como acontece com o cartão American Express, muitos lojistas ainda não sabem que podem aceitar esses plásticos em seus próprios estabelecimentos.

Tagged Under : , , , , , ,



Comments: